Skip to main content
Novembro Azul - Fertilidade de homens com câncer deve ser preservada

Novembro Azul – Fertilidade de homens com câncer deve ser preservada

“A radioterapia e quimioterapia para o tratamento de diversos tipos de câncer podem provocar alterações importantes na fertilidade. Por isso, recomendamos que todos os pacientes oncológicos, do sexo masculino, em idade reprodutiva e que ainda não tenham filhos, passem por uma consulta com um especialista em reprodução humana para avaliar a possibilidade e necessidade de congelamento de sêmen”.

O alerta é do urologista Gustavo Borges, da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, que aproveita o Novembro Azul para divulgar a importância da preservação da fertilidade de pacientes oncológicos.

Nestes casos, ele informa que o tempo entre o diagnóstico da doença e o início da quimioterapia ou radioterapia costuma ser suficiente para fazer a coleta e congelamento do sêmen. O paciente não irá retardar ou prejudicar o seu tratamento oncológico se optar pela coleta e congelamento de sêmen. “O paciente poderá ser encaminhado para o congelamento de sêmen pelo oncologista ou poderá entrar em contato com o Centro de Reprodução espontaneamente”, esclarece o urologista.

Como é feito o congelamento?

A preservação é feita através de técnicas que permitem conservar as células germinativas a temperaturas muito baixas com o uso de nitrogênio líquido (criopreservação). 

Quando o homem decide ser pai, o sêmen é descongelado e utilizado em tratamentos de reprodução humana, como inseminação intrauterina ou fertilização in vitro.  “É importante lembrar que as amostras podem ficar congeladas por períodos maiores que 10 a 15 anos e o paciente pode utilizá-las após a cura do câncer”, afirma Gustavo Borges.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação


DR. GUSTAVO DE MENDONÇA BORGES

Urologista | CRM/SP 94.121

• Formado pela Faculdade de Ciências Médicas Unicamp
• Pós-graduado em reprodução assistida
• Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *